sexta-feira, 27 de maio de 2011

terça-feira, 17 de maio de 2011

ATITUDE É TUDO!!!


Uma mulher acordou uma manhã após a quimioterapia , olhou no espelho e percebeu que tinha somente três fios de cabelo na cabeça.


- Bom (ela disse), acho que vou trançar meus cabelos hoje.

Assim ela fez e teve um dia maravilhoso.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha somente dois fios de cabelo na cabeça..

- Hummm (ela disse), acho que vou repartir meu cabelo no meio hoje.


Assim ela fez e teve um dia magnífico.

No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha apenas um fio de cabelo na cabeça.


- Bem (ela disse), hoje vou amarrar meu cabelo como um rabo de cavalo.


Assim ela fez e teve um dia divertido.


No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não havia um único fio de cabelo na cabeça.


- Yeeesss... (ela exclamou), hoje não preciso pentear meu cabelo.


ATITUDE É TUDO!

Seja mais humano e agradável com as pessoas.

Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha.

Viva com simplicidade.

Ame generosamente.

Cuide-se intensamente.

Fale com gentileza.

E, principalmente, não reclame.

Se preocupe em agradecer pelo que você é, e por tudo o que tem!

QUERIDAS E AMADAS DÉBORAS!

QUE A PAZ DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ESTEJA COM TODAS VOCÊS!!!!

QUERO EXPRESSAR AQUI, MINHA ALEGRIA PELAS MARAVILHAS E BENÇÃOS OCORRIDAS NA NOSSA REUNIÃO DO DIA 13/05 NA CASA DA BETE! ESSA REUNIÃO FOI MUITO ESPERADA E, POR VEZES DESMARCADA, MAS VALEU PELO MOVER DO SENHOR NAQUELE LUGAR.

NOVOS CADASTROS, NOVAS DÉBORAS, MUITOS TESTEMUNHOS EDIFICANTES, MOTIVANTES, CONFORTO E PAZ PRESENTES EM NÓS! MUITOS PEDIDOS DE ORAÇÃO E A CERTEZA E  AGRADECIMENTO PELAS GRAÇAS QUE SABEMOS TODAS IRÃO ALCANÇAR.

SEGUE ALGUMAS FOTOS!

NA PRÓXIMA REUNIÃO, DIA 27 DE MAIO - 20 HORAS, ESPERAMOS VOCÊ NA CASA DA  MERI PARA MAIS UM MOMENTO ESPECIAL NA PRESENÇA DO SENHOR. EM BREVE O CONVITE ESTARÁ POSTADO, COM ENDEREÇO E LOCALIZAÇÃO DA CASA DA MERI!!!!

DESPERTA DÉBORA, MÃES DE JOELHOS, FILHOS EM PÉ!!!



sexta-feira, 29 de abril de 2011

Livro: Aliviando a Bagagem para as mães

Max Lucado - Autoajuda



Nunca cesso de ser surpreendido pelo que uma mãe pode achar em sua bolsa.

Há aquelas coisas típicas, como lenços de papel para um nariz entupido, moedas de cinqüenta centavos para maquinas de balas, um cartão da biblioteca para a devolução de um livro. Mas há também aquelas coisas incríveis, como uma bola de praia inflável, um mapa do país inteiro e uma coleção de remédios que podem curar qualquer doença!

Aposto como as mães aprendem desde cedo que devem estar preparadas.

Tudo começa com aquela sacola de fraudas com um monte de zíperes e compartimentos para serem cheios, a fim de que mãe nenhuma seja pega desprevenida, quando o vomito (ou outra descarga mais desagradável) arruinar a roupa e ameaçar acabar com o passeio. A começar daí, as mães parecem saber como preparar as mochilas para a escola, as bolsas esportivas para os jogos, as maletas para o acampamento, com toda e qualquer coisa que possa ser necessária.

Bem, eu nunca carreguei uma bolsa, mas nunca fui alguém de viajar sem bagagem.

Eu tentei. Acredite-me, tentei. Porem, desde que levantei três dedos no ar, e fiz juramento dos escoteiros, prometendo estar preparado, determinei-me a ser exatamente isso: preparado. Preparado para um bom mitzvah, uma apresentação de bebê ou uma festa a rigor. Preparado para saltar de pára-quedas atrás das linhas inimigas, ou entrar numa competição de críquete. E, para o caso de o Dalai Lama estar em meu vôo e convidar-me a jantar no Tibete, carrego raquetes de neve. É preciso estar preparado.

Não sei como viajar sem barras de cereal, sodas, e equipamento de chuva. Não sei como viajar sem lanterna elétrica, um gerador e um sistema de rastreamento global. Não sei como viajar sem uma caixa de isopor com salsichas vienenses. E se eu topar com um cachorro de fundo de quintal? Não levar nada para a festa seria indelicadeza.

Não sei como viajar sem bagagem. Mas preciso aprender.

Preciso aprender a viajar sem bagagem.

Você está se perguntando por que não posso. Liberte-se!, você está
pensando. Não se pode aproveitar uma viagem carregando tantas coisas.

Por que você simplesmente não larga toda essa bagagem?Brincadeira? Você deve estar indignado. E eu gostaria de inquirir o mesmo de você. Você também não é famoso por carregar alguns itens desnecessários?
Possivelmente, você o fez esta manhã.

Em algum lugar entre o primeiro passo ao sair da cama e o ultimo passo ao sair pela porta, você estufou a bolsa. Não era uma bolsa de couro, mas aquela da mente. E você não a encheu com livros, ou bandaids, ou guloseimas; você a encheu de encargos. O tipo de encargo que as mães carregam.

A valise de culpa. Um saco de desgosto. Você acomoda a grossa sacola de fadiga sobre um ombro, e pendura a bolsa de aflição no outro. Não admira que você esteja tão cansada ao final do dia. Transportar este tipo de bagagem é exaustivo.

O que você estava dizendo a mim, Deus está dizendo a você: “Arrie a carga. Você está carregando pesos que não tem de suportar”.
“Vinde a mim”, convida Ele, “todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” (Mt 11:28).

Se nós permitirmos, Deus tornará mais leve o nosso fardo. Porem, como permiti-lo?

Posso convidar um velho amigo a mostrar-nos? Os primeiros versículos do Salmo 23.

O Senhor é o meu pastor;
nada me faltará.
Deitar-me faz em verdes pastos;
guia-me mansamente a águas tranqüilas.
Refrigera a minha alma;
guia-me pelas veredas da justiça
por amor do seu nome.

Esse livro fala a alma de todas nós, mães, por isso trouxe essa pequena introduçao do Livro de Max Lucado para refletirmos e tomarmos uma decisao.

Entregamos nossos problemas, nossa bagagem, nossos fardos ao Senhor Jesus!!!!!

segunda-feira, 21 de março de 2011


Mãe segundo o coração de Deus


"... conceberás e darás a luz um filho" ( Lc. 1:31). Quantas mulheres na Bíblia receberam essa promessa? Sara, Ana, Isabel, Maria... Algumas dessas mulheres eram estéreis, outras bastante idosas e uma era virgem! Seus filhos nasceriam contrariando toda a lógica dos acontecimentos naturais! Mas, mais que um milagre, nasceriam para que se cumprissem os planos de Deus. Cada uma conceberia com propósitos bem definidos.

Podemos compreender que Deus escolhera tais mulheres não apenas para realizar seus propósitos e manifestar através delas o seu poder, mas também demonstrar seu incomparável amor e bondade fazendo-as viver uma das maiores experiências que é ser mãe. Há muito que aprender sobre ser mãe segundo o coração de Deus.

O capítulo 13 do livro de Juízes apresenta outra mãe que não está entre as citadas acima. Uma mulher notável, perspicaz. Com ela podemos aprender a ser tementes ao Senhor e como proceder no convívio diário do lar.

A Bíblia não dá o seu nome. Era a mulher de Manoá. Sendo ela uma mulher estéril, recebeu a notícia de que conceberia e teria um filho; promessa que veio acompanhada de recomendações sobre algumas restrições, as quais ela prontamente acatou e obedeceu, pois confiou no Anjo do Senhor que lhe aparecera. Tal como as outras crianças prometidas, seu filho, o tão conhecido Sansão, viria para cumprir uma missão: “... ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus” (Jz. 13.5). Assumiu a responsabilidade de criar um filho nazireu, separado e consagrado ao Senhor desde o ventre até o fim de sua vida.

Acatou a ordem do Anjo do Senhor de que ela mesma não bebesse vinho ou comesse alguma coisa imunda, pois seu filho seria consagrado desde o ventre. Não guardou para si aquele acontecimento; ao contrário, correu e compartilhou a experiência com seu marido. Um exemplo bíblico de casal companheiro, que buscou juntos orientação clara de Deus de como deveriam proceder quando seu filho nascesse.

Quando Manoá e sua esposa perceberam que aquele homem era o Anjo do Senhor (uma prefigura do Cristo que haveria de vir), prostraram-se com o rosto em terra.

Aquela mãe foi submissa à palavra do Anjo do Senhor, pois, Sansão nasceu, e a Bíblia diz que Deus o abençoou e o Espírito do Senhor passou a agir por meio dele.

Cada um de nossos filhos é dádiva do Senhor (Sl. 127.3) e é necessário que eles recebam de nós, mães, em parceria com nossos esposos, essa consciência e vivam por ela. Há muito que podemos fazer para que nossos filhos sejam separados e consagrados ao Senhor, cheios do Espírito de Deus, sendo bênçãos onde quer que forem. Podemos orar por eles sempre.

Podemos ser exemplo de mães consagradas. Podemos ser companheiras dedicadas de nossos maridos, andando juntos no temor do Senhor, concordando na disciplina bíblica de nossos filhos para apresentá-los de volta a Deus como oferta.

Angela Maria dos Reis Campelo -Ministra de Música da Primeira Igreja Batista em Cidade Operária

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011


Congresso de Avivamento 2011

Vem aí o Congresso de Avivamento 2011!

Será nos dias 24 a 27 de fevereiro, no Templo, com o Apóstolo Fernando Guillen, da Igreja Batista da Lagoinha.



Participe com toda sua família. A entrada é franca.
Retirado do site http://www.ipichapadao.com/





O tijolo



Um jovem e bem sucedido executivo dirigia, em alta velocidade sua nova Ferrari.
De repente um tijolo espatifou-se na porta lateral da Ferrari!
Freou bruscamente e deu ré até o lugar de onde teria vindo o tijolo.
Saltou do carro e pegou bruscamente uma criança, empurrando-a contra um veículo estacionado e gritou:
- Por que isso? Quem é você? Que besteira você pensa que está fazendo?
Este é um carro novo e caro. Aquele tijolo que você jogou vai me custar muito dinheiro. Por que você fez isto?
- Por favor senhor me desculpe, eu não sabia mais o que fazer!
Implorou o pequeno menino.
- Ninguém estava disposto a parar e me atender neste local. Lágrimas corriam do rosto do garoto, enquanto apontava na direção dos carros estacionados.
- É meu irmão. Ele desceu sem freio e caiu de sua cadeira de rodas e não consigo levantá-lo.
Soluçando, o menino perguntou ao executivo:
- O senhor poderia me ajudar a recolocá-lo em sua cadeira de rodas? Ele está machucado e é muito pesado para mim.
Movido internamente muito além das palavras, o jovem motorista engolindo "um imenso nó" dirigiu-se ao jovenzinho, colocando-o em sua cadeira de rodas. Tirou seu lenço, limpou as feridas e arranhões, verificando se tudo estava bem.
- Obrigado e que Deus possa abençoá-lo, agradeceu a criança. O homem viu então o menino se distanciar... empurrando o irmão em direção à casa.
Foi um longo caminho até a Ferrari. Um longo e lento caminho de volta. Ele nunca consertou a porta amassada. Deixou assim para lembrá-lo de não ir tão rápido pela vida, que alguém precisasse atirar um tijolo para obter a sua atenção...

"Deus sussura em nossas almas e fala aos nossos corações. Algumas vezes, quando não temos tempo de ouvir, ELE tem de jogar um Tijolo em nós"

Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; Mateus 7:24